Dieta Mediterrânea – Como Chegar aos 100 anos em Plena Atividade

Dieta Mediterrânea – Como Chegar aos 100 anos em Plena Atividade
5 (100%) 1 vote[s]

A vida saudável e longa é um sonho de todos. Para isso existem vários caminhos para alcançar uma qualidade de vida melhor e uma longevidade maior. Um dos caminhos é possuir uma alimentação saudável, assim sendo existem vários métodos. Descubra mais sobre a Dieta Mediterrânea abaixo.

Como surgiu essa Dieta?

Como Surgiu a Dieta Mediterrânea

A população que vive próximo ao Mar Mediterrâneo, como o sul da Itália, Grécia e parte da Espanha, são pessoas que tem menores índices de doenças cardíacas, mas porquê?

A alimentação é um dos fatores que contribuem para esse quadro, sendo que nessa região a culinária é muito saudável. Com isso se desenvolveu a dieta, baseada em alimentos listados abaixo.

Principais alimentos

  • Azeite de oliva: A região é conhecida pela produção de azeitonas. Trata-se da matéria prima do azeite de oliva e muito utilizado na culinária do local. Esse óleo é conhecido por possuir gordura boa, que ajuda a controlar o colesterol e promove vários outros benefícios.
  • Peixes: Como a região é banhada pelo mar, a população consome grandes quantidades de peixes de água salgada. E esse alimento é fonte de proteína com pouca gordura e fonte de ômega-3, que auxilia a reduzir inflamações e a combater algumas doenças.
  • Frutas e vegetais: Na Dieta Mediterrânea é comum o consumo de verduras e frutas, ricos em nutrientes e vitaminas. Além disso, também são alimentos fibrosos, fazendo com que o fluxo intestinal melhore bastante.
  • Leguminosas: Estes alimentos são essenciais para a dieta, já que possuem vários nutrientes como ferro, zinco, fósforo e etc. Além disso são ricos em fibras, o que previne doenças como o câncer de intestino.
  • Oleaginosas: Alimentos como amêndoas, nozes e castanhas possuem grande quantidade de gorduras boas e nutrientes como o ômega 3, além de fornecer vitamina E e minerais essenciais para a saúde do corpo.
  • Vinho tinto: Essa bebida previne o acúmulo de placas de gordura nas artérias e está relacionado com prevenção de doenças como câncer e, também, previne o envelhecimento. Porém não é recomendado exagerar, dois copos por dia de vinho tinto são ideais para a dieta surtir efeito.
  • Grãos integrais: O consumo de grãos integrais garante vários nutrientes, que seriam perdidos no processo de refino, além de ser uma ótima fonte de fibras, o que contribui com a saciedade.
  • Queijos: Uma das principais fontes de cálcio nesta dieta são os queijos e os iogurtes naturais, o que melhora a saúde do osso e contribui como fonte de proteína.

O que os mediterrâneos evitam?

A população da região, por conter uma dieta baseada em carne branca, como o peixe e frango, e alimentos naturais, tende a evitar alguns alimentos, como:

  • Carnes vermelhas: A redução do consumo de carnes vermelhas contribui com a prevenção de doenças cardiovasculares.
  • Alimentos industrializados: Com menor consumo de enlatados e produtos processados melhora muito a saúde da pessoa, por evitar gorduras saturadas, aditivos químicos e outros componentes prejudiciais.

Quais os principais benefícios da Dieta Mediterrânea?

Esta dieta se resume a comer melhor, evitando alimentos que aumentam o risco de doenças cardiovasculares e promovem o aumento de colesterol e gorduras ruins. Além de procurar um estilo de vida mais saudável, com menos estresse, focando em exercícios cotidianos.

Sendo assim, é possível apontar vários benefícios que a dieta proporciona para a sua qualidade de vida.

1- Ajuda a perder de peso

Para quem procura técnicas de emagrecimento, esta dieta promove o consumo de fibras, aumentando a saciedade, ou seja, você acaba comendo menos, sem passar fome e garantindo as proteínas e carboidratos que você precisa diariamente.

2 – Melhora a saúde

A dieta está diretamente relacionada com prevenção de doenças cardíacas, por conter alimentos ricos em ômega 3 e nutrientes que ajudam a controlar o colesterol.

Além disso, evite alimentos como carnes vermelhas, óleos vegetais entre outros. Por certo diminuirá o risco de entupimento de artérias e reduzindo o colesterol ruim.

3 – Melhora a memória

A Dieta Mediterrânea é altamente recomendada para pacientes que sofrem com a doença de Parkinson, já que os nutrientes consumidos estão relacionados com a preservação da memória.

E esta dieta tem alguma desvantagem?

A resposta para essa pergunta é simples, a desvantagem aparece quando acontecem exageros na dieta.

Ou seja, como existe o consumo de carboidratos como pães e o consumo do vinho tinto. Cuidado pois o excesso pode causar o aumento de peso. Além disso aumentar o risco de algumas doenças como o AVC.

Além disso, os alimentos não são tão acessíveis no Brasil.  Afinal peixes de água salgada, azeite de oliva e outros alimentos da dieta costumam ser mais caros do que as opções tradicionais.

Como posso montar meu cardápio seguindo a dieta?

Dieta Mediterrânea – Como montar um Cardápio

Existem várias opções de alimentos para compor sua dieta. Por isso separamos abaixo uma delas para exemplificar, mas para planejamentos mais elaborados é necessário consultar nutricionistas.

A Dieta Mediterrânea foi dividida em seis refeições:

  1. Café da manhã: um pão francês, ou integral, com geleia de uva e suco de limão. Portanto não mais do que um copo e também a metade de um mamão.
  2. Lanche da manhã: Meia manga ou outra fruta com bastante fibra.
  3. Almoço: Salada de alface, arroz integral, não mais do que três colheres, omelete e vagem refogada.
  4. Lanche da tarde: cinco nozes ou castanhas.
  5. Jantar: Salada de alface ou tomate, Salmão grelhado, duas batatas cozidas e um pouco de ervilha cozida.
  6. Ceia: Chá, ou de camomila ou cidreira.

Além disso, ainda é recomendado tomar um copo de vinho tinto durante o almoço e um durante a janta. Se ultrapassar os dois copos o efeito já começa a ser negativo.

rumo ao centenario

Conheça mais sobre essa e outras dicas de saúde

A Dieta Mediterrânea é uma das melhores dietas desenvolvidas, já que se baseia em evitar alimentos prejudiciais à saúde e a aumentar o consumo de nutrientes e fibras essenciais para o corpo, além de incentivar os exercícios e uma vida mais calma, com menos estresse.

Porém ainda existem várias outras técnicas e dicas para você melhorar sua qualidade de vida e chegar aos 100 anos com força e disposição. Conheça a dieta de 1500 calorias!

Acompanhe nossas publicações e fique por dentro das melhores dicas de saúde. A ideia é prevenir doenças, emagrecer e melhorar a sua vida.

Espero que tenha gostado desse artigo. Um abraço, João Vasconcelos.

Curso de Produção de Kombucha com Lucas Montanari

Kombucha

DESCRIÇÃO DO PRODUTO

Aprenda a cultivar artesanalmente em sua casa, de forma prática e saudável, a bebida gasosa probiótica mais consumida no mundo com um dos maiores especialistas e referência de probióticos naturais: Lucas Montanari do Com Ciência Saúde .

Além de refrigerantes e espumantes naturais que regulam o intestino trazendo mais saúde, desintoxicação e energia, esse curso te ensinará a fazer vinagres, mostardas, conservas, produtos de limpeza e até cosmética com esse maravilhoso elixir!

Receba conhecimentos únicos a respeito de saúde intestinal, os probióticos e os prebióticos, saiba como aumentar sua produção com tranquilidade, diversas dicas e muito mais.

curso de kombucha

Conteúdo Programático do Curso:

01 – Aula de Saúde Intestinal
02 – Prebióticos e Probióticos
03 – O que é Kombucha
04 – Ingredientes e Utensílios
05 – 1ª Fermentação
06 – 2ª Fermentação
07 – Fermentação Contínua e Scoby Hotel
08 – Vinagre Probiótico
09 – Aumentando a Escala de Produção
10 – Mostarda Probiótica
11 – Receita Bônus!

INCLUI:
– Vídeos-aula (qualidade Full HD)
– Apostila Digital (PDF para baixar)
– KombuQuiz para testar o conhecimento

* Contém 1h17min de vídeos em 11 módulos com acesso livre por 6 meses (180 dias) a partir da data de compra para assistir quantas vezes quiser!

curso de kombucha

VANTAGENS

Um curso completo de produção artesanal de um elixir da saúde probiótico, capaz de ampliar o nível de saúde de quem consome. Diversas pesquisas estão comprovando que doenças como obesidade, diabetes, câncer, doenças autoimunes, depressão e muitas outras estão ligadas saúde intestinal, comprovando a frase de Hipócrates, pai da medicina ocidental: “Toda doença começa no intestino”.

Uma garrafa de 330ml de kombucha custa em média 15,00 nos comércios. Por esse preço a pessoa pode ser capaz de produzir dezenas de garrafas em casa, economizando muito aos consumidores e também sendo uma ótima oportunidade para quem quer ter uma fonte de renda extra ou até principal, sendo a bebida probiótica que mais cresce em venda nos mercados internacionais e nacional nos últimos anos!

 

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *