Comida sem Glúten: Tudo o que você precisa saber

É bem possível que você já tenha ouvido falar a respeito da comida sem glúten, certo? A descrição para esse tipo de alimento normalmente é destacada nas embalagens ou até mesmo em comerciais.

Mas você sabe exatamente para que serve a ausência do glúten na comida? Sabe o que ela faz e como se comporta no organismo? Pois tudo isso e muito mais você confere a partir de agora.

O novo cenário da comida sem glúten

Novo cenario da comida sem glúten

Nos últimos anos, tem crescido consideravelmente o número de pessoas em busca de alimentos livres de glúten. O motivo é a massiva busca pelo corpo ideal e a teoria de esse tipo de comida pode ajudar nessa missão.

Por aqui, portanto, vamos estudar um pouco sobre tudo o que envolve o glúten. Também veremos como ele se relaciona com as dietas, especialmente as saudáveis.

O que é o Glúten?

O glúten é a proteína mais importante de alimentos como trigo, malte, cevada, aveia e centeio. Ele está presente em muitos alimentos, bebidas, medicamentos e até mesmo em cosméticos e outros produtos que não são ingeridos.

No caso do trigo, por exemplo, precisamos entender que ele é obtido a partir do processo de moagem do grão. O glúten que surge a partir daí é um dos responsáveis pelo crescimento da massa no processo de panificação, deixando os alimentos mais porosos e leves.

Ele possui em seus componentes a gliadina, que ajuda a massa a ter extensibilidade, além da glutadina que ajuda a proporcionar a elasticidade.

Com a junção das duas e acréscimo do fermento e da água, a massa é recheada com ar, o que a ajuda a crescer e a torna mais macia. Não por acaso, o glúten está presente sempre em preparos tradicionais de pizza, bolos, tortas e pães.

Intolerância ao Glúten e doença celíaca

Algumas pessoas possuem uma predisposição genética, com quadro de intolerância ao glúten. Essa intolerância é conhecida como doença celíaca, que pode se manifestar em diferentes fases da vida, mas é mais comum na infância.

Quando uma pessoa que possui intolerância ao glúten consome alimento com tal substância, há uma agressão às vilosidades do intestino delgado. Isso impede que haja uma digestão normal.

As vilosidades são as “dobras” do órgão, que fazem aumentar a absorção das substâncias ingeridas. Na prática, portanto, o glúten acaba gerando uma espécie de película na parede do intestino impedindo a absorção dos nutrientes.

Vantagens da comida sem glúten

vantagens da comida sem glúten

Entendido agora o que é o glúten e suas características, é hora de compreender as vantagens que a sua ausência pode proporcionar. A primeira delas, naturalmente, é observada por aqueles que possuem alguma intolerância, conforme já sugerimos. Mas não para por aí.

Ao deixar de consumir glúten a tendência é que a pessoa não sinta mais indisposição, mal estar, gases, dores de cabeça e desequilíbrios gastrointestinais.

Isso porque esses sintomas muitas vezes podem ser associados ao glúten, o que também é comum no caso das pessoas celíacas.

Além disso, a comida sem glúten também pode ajudar o organismo a se livrar de inflamações causadas pela substância.

Sem contar que em alguns casos a ausência desse elemento na dieta pode se traduzir até em uma perda de peso. Quer dizer que pode ser interessante a quem busca manter a boa forma.

Mesmo que não consiga de cara eliminar o glúten da dieta a fim de testar seus benefícios, portanto, é importante reduzir aos poucos o consumo.

Sendo assim, a dica é conhecer novos sabores e experimentar uma variação no cardápio do dia a dia. Na sequência conheceremos alguns exemplos de comida sem glúten.

Amêndoa

A farinha de amêndoa é rica em gorduras saudáveis e proteínas. Além disso possui até 35% da recomendação diária de vitamina. Ela pode ser usada para dar liga à receita ou empanar outros alimentos.

Arroz

Atualmente é muito fácil encontrar farinha de arroz integral, creme de arroz e até farinha de arroz branco. O melhor de tudo é que todas essas opções podem ser usadas no preparo de comida sem glúten, principalmente nas sobremesas.

Banana Verde

A farinha de banana verde ajuda a melhorar o trânsito intestinal. Ajuda também a regular a glicemia, sendo rica em vitamina B6. É possível preparar vários tipos de comida sem glúten com esse ingrediente, o que inclui, por exemplo, bolo, sopas e omeletes.

Farinha de berinjela

A farinha de berinjela é muito rica em fibras, antioxidantes e minerais, podendo ser consumida com suco, vitaminas e sopas.

Chia

A chia é um alimento rico em antioxidantes e que possui ômega 3 e gordura benéfica para o cérebro. Ela é muito usada no preparo de comida sem glúten, como o pão, bolo, iogurte e salada.

Um detalhe interessante é que pode até ser consumida in natura, podendo ser ingerida até mesmo por diabéticos.

Coco

A farinha de coco é rica em sódio, cálcio e potássio. Ela é indicada para preparo de sobremesas, além de massas como pães e biscoito. Ela ainda pode ser usada no preparo de granola.

Lentilha

A farinha de lentilha possui a textura leve, podendo ser usada no preparo de comida sem glúten como sopa e panqueca. Trata-se de um alimento rico em ferro, ácido fólico e fósforo.

Linhaça

A farinha de linhaça é mais versátil que as demais e pode ser usada em uma grande quantidade de comida sem glúten. É um alimento rico em ômegas 3 e 6, que ajuda aumentar o nível do bom colesterol (HDL).

Mandioca

A farinha de mandioca é muito usada no preparo de bolos e farofa, sendo rica em cálcio, fósforo, potássio, e magnésio.

Milho

A farinha de milho é mais usada no preparo de bolos e pães. A sua textura pode deixar a massa pesada. O milho em si é rico em minerais, vitaminas e carboidratos, sendo um ótimo aliado para preparo de comida sem glúten nutritiva e saudável.

Quinoa

A farinha de quinoa possui aminoácidos essenciais, e além de ser rica em ômegas 3 e 6, ela ajuda na prevenção de doenças cardíacas. É mais um dos alimentos que podem ser usados no preparo de comida sem glúten.

E você tem algum tipo de alergia provocada por alimentos?

Espero que tenha gostado desse artigo.

Um abraço, João Vasconcelos.

Curso Online de PANCs

Dos Jardins Produtivos à Mesa, traz 12 módulos com mais de 30 vídeo-aulas, onde são mostradas dezenas de PANCs e é ensinado detalhe por detalhe de cada planta, ou seja, como identificar, como consumir, o que consumir. E o melhor todas as aulas são práticas e gravadas no Sitio PANC, que Fábio Mariani tem em Manaus.

> > > Clique aqui para conhecer melhor esse treinamento < < <

curso de pancs

Você terá acesso a todo o conteúdo abaixo 
com desconto especial por tempo limitado

curso panc online

4 Alimentos Que Aceleram o Envelhecimento (Cuidado!)

101

Comida sem Glúten: Tudo o que você precisa saber
Classifique esse artigo

Veja também